Você sabia que a boca abriga mais de 500 espécies de bactérias?

0
366

No nosso organismo abrigamos diversos sistemas ecológicos (onde vivem microrganismos), e o que poucos sabem é que a boca é o mais complexo deles. Por isso a higiene bucal é algo que que precisa de atenção e comprometimento.

Nossa cavidade bucal abriga mais de 500 espécies de bactérias, de mais de 30 gêneros diferentes. Em número de microrganismos, a microbiota bucal (que não é uma, mas várias) só se iguala à microbiota intestinal, sendo muito mais complexa que esta, por causa dos diferentes tipos de tecidos e estruturas que comporta.

Muitos dos microrganismos que convivem no corpo humano são necessários e indispensáveis para a nossa saúde, mas outros são extremamente prejudiciais, se não forem controlados. Esse é o caso da maior parte das bactérias que formam o biofilme (placa bacteriana) entre os dentes e as gengivas.

Menos de 15 minutos depois de realizarmos as nossas refeições, as bactérias já começam a se reproduzir e, caso essas colônias não sejam devidamente controladas, por meio da remoção mecânica com fio dental e escovação, a tendência é que elas comecem a atacar os tecidos gengivais.

A reação natural do organismo a esse ataque é, primeiramente, o processo inflamatório. Por isso é que sempre insistimos no alerta: dente que sangra não é normal. Isso sempre é sinal da presença de placa bacteriana na região – ou seja, isso já denota a gengivite.

Quando a gengivite não é controlada, por meio da remoção da placa ou do cálculo dentário (forma mineralizada da placa) – que só pode ser retirado pelo dentista -, as bactérias continuam a se proliferar e a ganhar força.

Assim, o quadro evolui para a periodontite. Agora, os microrganismos estão numa camada mais profunda (ligamento periodontal e osso) e o processo que era inflamatório já se torna infeccioso.

Além de todos os comprometimentos estéticos e funcionais das estruturas bucais, que podem resultar na perda de dentes, o grande risco da colonização das gengivas por bactérias nocivas – típicas dos quadros de gengivite e periodontite – é a oportunidade de que elas caiam na corrente sanguínea.

Quando bactérias de processos infecto-inflamatórios bucais caem na circulação sanguínea, uma das complicações mais sérias que podem acontecer é a endocardite bacteriana (problema no coração).

Além disso, já é sabido que pessoas que têm a doença periodontal apresentam maior dificuldade para o controle dos níveis de açúcar no sangue, levando ao diabetes.

A nossa boca é um sistema complexo, o que acontece ali pode ter grande influência na nossa saúde geral. Cuidar bem dessa área  nos ajudará a proteger o corpo todo. É por aí que uma vida saudável tem início.

Fonte:
Blog Boca e Saúde

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here