Sua boca não abre? Pode ser Trismo!

0
2643

O que é o trismo?

O trismo (do grego: trismos = moagem áspera ou ranger) é a dificuldade ou impossibilidade temporária ou permanente de abertura das maxilas, causada por espasmos dos músculos da mastigação. Mais frequentemente, refere-se a uma limitação da abertura da boca por qualquer causa. Nesse sentido, o trismo pode ser classificado em intra-articular (fatores dentro da articulação temporomandibular) e extra-articular (fatores fora da articulação temporomandibular). O trismo é um problema que tem uma variedade de causas e pode interferir na aparência facial, alimentação, fala e higiene oral.

Quais são as causas do trismo?

O trismo pode ser causado por danos nos músculos e/ou nos nervos responsáveis pela abertura e fechamento da boca para a mastigação e pode ser intra-articular ou extra-articular.

Dentre outras, as causas intra-articulares do trismo podem envolver:
Desarranjo interno ou luxação da articulação temporomandibular.
Fratura intracapsular.
Sinovite traumática.
Artrite inflamatória séptica.
Osteoartrite.
Anquilose.
Formação de osteófitos.

E as causas extra-articulares principais podem ser:
Traumas ou fraturas de ossos da face.
Edema pós-cirúrgico, após o bloqueio nervoso para tratamento dentário.
Hematoma.
Infecções agudas dos tecidos orais.
Parotidite aguda.
Tétano.
Malignidade local.
Radiação.
Anquilose.

O trismo também pode ser resultado de efeito colateral de certos medicamentos. Os danos aos nervos ou músculos responsáveis por abrir e fechar a boca, na paralisia facial, ocorrem como resultado de cirurgia para a cabeça, pescoço, mandíbula ou face, radiação para tratamento de câncer de cabeça e pescoço e procedimentos cirúrgicos na face.

Qual é a fisiopatologia do trismo?
Uma das formas mais frequentes de trismo é devida a um espasmo tônico dos músculos da mastigação ou do ramo motor do nervo trigêmeo. Normalmente a abertura da boca varia entre 35 a 45 milímetros nas mulheres e 40 a 60 milímetros nos homens. Alguns trismos leves permitem aberturas de 20 a 30 milímetros, mas os mais graves apenas permitem uma abertura de 10 milímetros ou menos. Essas medidas são tomadas na parte frontal da boca, desde a extremidade dos dentes inferiores até a extremidade dos dentes superiores.

Quais são os principais sinais e sintomas que acompanham o trismo?
O trismo pode ser angustiante e doloroso e limitar ou impedir o acesso à cavidade oral. Em geral, ele causa dificuldade de abrir a boca, comer ou mastigar, dor ou rigidez da mandíbula, dificuldade para escovar os dentes e para falar.

Como é diagnosticado o trismo?
Uma boa história clínica e um bom exame físico do paciente são de suma importância para o diagnóstico clínico.

Como é tratado o trismo?
O tratamento do trismo depende de suas causas. Muitas vezes pode ser feito com medicações (antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios, miorrelaxantes), tratamento dentário, aparelhos, aplicação de calor ou mesmo cirurgias. Quando possível, o tratamento visa eliminar o agente etiológico da condição causal, reduzir ou eliminar os sintomas e corrigir mecanicamente o funcionamento da articulação temporomandibular. O tratamento do trismo também pode incluir fisioterapia. Muitas vezes o principal tratamento é constituído por exercícios para ajudar a melhorar a abertura da boca.

Quais são as complicações possíveis do trismo?
O trismo pode provocar um aumento do risco de aspiração.

Fonte:
ww.abc.med.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here