O que é Tártaro? Tire suas dúvidas sobre o problema!

0
122

O Tártaro constitui-se de depósitos bacterianos e constituintes salivares que juntos formam uma comunidade microbiana encapsulada em polímero e que se acumula na superfície dental. Isso ocorre a partir de um ambiente propício para tal. Ele tem como características principais a coloração que pode variar entre amarelo, marrom ou verde, mas principalmente é encontrado na cor marrom. Tem a consistência dura e com isso impossibilita sua remoção sem auxílio profissional. O tártaro é um sinal clínico evidente da presença de Doença Periodontal.Agora que você já sabe o que é tártaro, vamos observar a seguir quais os fatores necessários para a formação e desenvolvimento do tártaro.

Causas do Tártaro
O Fio Dental é excelente para prevenir o aparecimento de Tártaros
O tártaro tem como sua causa principal uma higiene bucal deficiente. A escovação e o uso de fio dental são as principais medidas para evitá-lo. A higiene oral é importante para evitarmos que restos de alimentos presentes na cavidade bucal tornem-se alimento para bactérias oportunistas criarem colônias nas superfícies dos dentes. A higiene bucal é a chave para a manutenção da saúde oral. Se ocorrer descuido com os horários de escovação e principalmente deixar de escovar os dentes antes de dormir, serão grandes as chances das bactérias organizarem colônias e formarem tártaros.

No período em que se está dormindo ocorre um fenômeno controlado pelo sistema nervoso que é a redução do fluxo salivar na cavidade bucal e consequentemente o aumento da temperatura neste ambiente. Esses fatores associados a restos de alimentos são capazes de potencializar a formação desse biofilme patogênico, inicialmente formando a placa bacteriana e posteriormente realizando a formação do tártaro.

As medidas que devem ser tomadas para evitar a formação do tártaro são:
– Escovar bem os dentes após cada refeição.
– Utilizar Fio Dental diariamente.
– Evitar comer entre refeições para que a cavidade bucal não fique ácida e facilite a proliferação de bactérias.
– Manter-se hidratado durante todo o dia
– Escovar sempre os dentes antes de dormir.

O Tártaro possui fácil visualização, basta observar algumas manchas, pigmentos ou camadas sobre a superfície do dente de cores principalmente amarela ou marrom que provavelmente será a presença de um tártaro. Para confirmar essa hipótese a melhor coisa é procurar ajuda de um profissional que é o Cirurgião-Dentista. Se você observar uma quantidade muito grande de tártaros sobre os seus dentes, procure tratamento o quanto antes.

O tártaro contribui para o amolecimento dos dentes porque atua como um grande fator de retenção de colônias de bactérias. Essas bactérias tem alto poder destrutivo e elas conseguem se organizar para destruir os tecidos de suporte do dente. Através desta ação bacteriana começa a ocorrer a perda óssea alveolar e pela dificuldade de acesso o tártaro consegue se expandir para áreas subgengivais levando essas bactérias causar grandes problemas que muitas vezes só são percebidos quando o dente já está mole e não se tem muitas alternativas para recuperar estabilidade do dente.

Depois que o tártaro se forma, não pode ser removido pelo próprio paciente, o momento que o paciente teria para evitar essa situação seria na remoção da placa bacteriana que ainda tem aspecto amolecido e tem facilidade de remoção através do uso combinado de escova de dente, fio dental e enxaguantes bucais. Se nada disso for feito corretamente, em algum momento o tártaro irá se formar. Apenas o Cirurgião-Dentista tem condições técnicas para removê-lo. Seja através de instrumentos manuais que chamamos de Curetas e utilizamos para realizar o procedimento de raspagem dentária para remover tanto os tártaros supragengivais que estão expostos acima do nível da gengiva, como para a remoção de tártaros subgengivais que estão ocultos, abaixo do nível gengival. Outra opção é a utilização do aparelho de Ultrassom. Este aparelho atua através de ondas ultrasônicas e através destas vibrações nos dentes os tártaros vão sendo destruídos sem que ocorra nenhum tipo de dano a estrutura dentária sadia.

Em casos mais graves, quando o paciente possui muitos tártaros subgengivais é muito interessante que o paciente seja tratado por um periodontista que é o especialista no cuidado da gengiva, e poderá oferecer um tratamento mais adequado para o restabelecer a saúde bucal removendo os tártaros supra e subgengivais.

Fonte:
rmaodontologia.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here