O dente do meu filho não nasce, o que devo fazer?

0
331

Algumas crianças que estão na fase da dentição mista, que compreende o período da vida infantil até a pré-adolescência, ou seja, vai dos 6 anos de idade até 11 anos geralmente, evidenciam mudanças na sua arcada dentária demonstrando assim o amadurecimento que o seu corpo está passando durante esse período. A principal mudança no que tange aos dentes de uma criança é fase de troca dos mesmos, os dentes de leite são esfoliados através de um processo natural de erupção do dente permanente. Durante um pequeno período após a criança perder seu dente de leite, ela fica realmente com uma ausência dentária naquela região até a chegada do dente permanente. Neste período, carinhosamente o familiares costumam dizer que a criança está com uma “janelinha”. Porém se o tempo em que a criança permanece com esta ausência dentária se estender a brincadeira começa a se transformar em preocupação. Os pais podem começar a se perguntar o motivo pelo qual o dente permanente não nasce. Entenda melhor as medidas que precisam ser tomadas e as possíveis razões para isso :

Se o dente do seu filho não nasce dentro do período médio para troca dos dentes é importante que você saiba que podem ocorrer variações de acordo com cada criança. É possível que o dente do filho venha precocemente, porém é possível também que o dente permanente venha com atraso e a princípio isto não é um problema. Todavia a melhor alternativa para não ter dúvidas e cuidar da saúde bucal do seu filho de forma segura e eficiente é levá-lo ao odontopediatra em consultas periódicas tanto para manutenção da saúde bucal como para observar se exitem alterações na formação ou erupção dos dentes de seu filho. Através do exame clínico complementado por um exame radiográfico você terá condições de saber mais sobre a saúde de seu filho e se cronologia de erupção dentária está correta.

Qual o tratamento que deve ser feito quando o dente não nasce?
Existem alguns casos que o dente permanente pode ter dificuldades de aparecer devido a presença do tecido gengival que após a perda do dente de leite se fecha e pode tornar-se firme. Desta forma alguns dentes permanentes podem ter dificuldades para romper a gengiva, isto não é uma situação normal, porém é muito comum. O tratamento adequado para este tipo de situação consiste numa pequena cirurgia com a finalidade de de romper algumas fibras gengivais que possam estar dificultando a erupção do dente permanente. Este procedimento é chamado de Ulotomia.

Nem sempre a Ulotomia será o tratamento de escolha para todos os casos. A avaliação de cada caso pode gerar alternativas diferentes de tratamento. É muito importante avaliar cada criança individualmente para identificar a razão específica pela qual o dente do seu filho não nasce.

A melhor atitude que você pode ter em relação a saúde bucal do seu filho é levá-lo ao dentista periodicamente desde pequeno, desta forma seu filho terá mais confiança no atendimento odontológico e poderá crescer e se desenvolver sem a necessidade de passar por grande tratamentos. É importante que a relação entre profissional e paciente seja duradoura, pois quando se faz o acompanhamento de seu filho com a mesma pessoa desde pequeno a resolução de possíveis problemas pode ser muito mais tranquila já que existe acompanhamento periódico da saúde bucal de seu filho. Se por acaso o dente do seu filho não nasce e você desconfia de que algo está errado, procure atendimento profissional. Esta é a melhor forma de prevenir problemas futuros para o seu filho.

Fonte:
rmaodontologia.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here