Me formei em Odontologia. E agora?

0
302

Fiz cinco anos de faculdade e amo esta profissão, mas na minha família não tem nenhum dentista que possa me ajudar. O que eu faço? Na Odontologia podemos seguir alguns caminhos:

 

  1. Montar o próprio consultório:  isso vai exigir confiança no seu trabalho e um investimento alto, mesmo que tenha ambos, não esqueça de estudar a região em que abrirá a clínica e o público-alvo. Este é um excelente caminho e ainda é a opção mais garantida de sucesso a longo prazo.
  2. Montar um consultório com mais colegas: nesse modelo, você terá como vantagem um menor custo na montagem da clínica. Porem existe a dificuldade de distribuir e organizar o atendimento de pacientes quando os colegas executam o mesmo tipo de procedimento, podendo gerar conflitos e mal entendimentos. Por isso, se for essa a opção escolhida, defina e redistribua as áreas de atendimento em que cada membro atuará. Com esse planejamento ordenado a garantia de bons resultados em um menor espaço de tempo torna-se mais substancial.
  3. Alugar uma sala de um colega já formado: você terá um baixo custo, mas, por outro lado, há uma dificuldade em agregar pacientes. Desde que você execute uma especialidade que ainda não seja oferecida na clinica, será uma ótima opção.
  4. Ao escolher uma carreira pública ou militar, através de concursos, mesmo os salários estando longe do ideal ao piso da nossa profissão, ainda existem algumas vantagens de estabilidade, férias, décimo terceiro e etc. Essas não teríamos como profissionais liberais, ao menos que você faça capitalizações paralelas como previdências privadas.
  5. Você pode trabalhar por comissão com um colega, fazendo a especialidade não realizada na clinica e recebendo um valor justo. Este é um excelente caminho a se seguir para um recém formado, mas exige que você tenha feito uma pós-graduação para conseguir agregar maior valor nesta parceria.
  6. Trabalhar para clinicas “populares” ou convênios: onde é pago apenas uma pequena comissão do tratamento (ou um valor diário) e a maior parte da fatia do pagamento fica para os administradores e gestores da clínica. Este caminho acaba sendo o mais escolhido pelos recém formados logo após o egresso da faculdade, muito pela existência maior de oportunidades de emprego desse tipo. Neste caso, não há a necessidade de investimentos em materiais ou até mesmo em curso de pós-graduação. Mas será que esse caminho é realmente vantajoso e ele poderá ser o primeiro passo para o sucesso profissional? Aparentemente, em curto prazo, o novo odontólogo assume que aquele pagamento, mesmo muito baixo, é a melhor opção à não receber dinheiro algum. Mas esse passo que foi dado, levará o recém formado mais longe da estabilidade profissional, pois a maioria das clínicas não se preocupam com o tratamento correto e com a saúde do paciente. Existem apenas objetivos com os lucros em cima de pacientes e sobretudo sobre o trabalho do dentistas. O que podemos chamar sem sombra de dúvida de exploração. Os profissionais que aceitam e se submetem à executar a Odontologia com materiais de má qualidade e a realização de procedimentos que não estão bem indicados perdem o zelo e a paixão profissional. Os baixos salários já não serão mais suficientes para a manutenção do custo de vida e, quando optam por abandonar este tipo de emprego, se veem no estágio inicial da carreira, visto que os paciente são pertencentes à clinica e o recomeço profissional torna-se mandatório.

Por isso acho que o caminho a ser escolhido para o recém formado deve ser aquele que não somente agregue dinheiro, mas sim conhecimento e, principalmente, que deixe vivo o amor pela nossa profissão. Nunca deixe de investir em seu conhecimento, ele é a chave do sucesso, mesmo que o caminho do sucesso pareça longo e tortuoso.

Você dependerá do quanto investe, respeita e valoriza a sua profissão para chegar ao sucesso.

Matéria escrita Thiago Coleta.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here