Estresse, inimigo da saúde bucal

0
285

Há quem diga que o estresse é o grande mal do século XXI. Segundo um estudo da Associação Internacional do Controle do Estresse (Internacional Stress Management Association – ISMA), o Brasil é o segundo país do mundo no ranking que mede os maiores níveis de estresse populacional: a cada sete trabalhadores, ao menos três são diagnosticados com a doença.

O estresse é definido como uma resposta fisiológica do corpo a situações ou problemas que podem afetar negativamente a atitude ou o organismo de uma pessoa. Ele é dividido em quatro categorias: eustresse, distresse, hipoestresse e hiperestresse.

  • O eustresse é uma forma de estresse positivo. É um estresse motivador que permite que a pessoa conclua seu projeto ou trabalho;
  • O distresse é um estresse negativo que afeta as pessoas através do medo, frustração e, por vezes, raiva;
  • O hipostresse ocorre quando alguém não está sob estresse positivo e pode dar origem a mais problemas, produzindo tédio e desespero;
  • O hiperstresse é o resultado do estresse quando alguém se esforça em demasia para cumprir prazos.

 

E o que a saúde bucal tem a ver com o estresse? Quando submetidas a ele, as pessoas costumam adotar hábitos negativos que podem influenciar diretamente a saúde da boca, tais como o uso do tabaco ou álcool, como afirma o cirurgião-dentista Dr. David Cochran, PhD., Presidente da Academia Americana de Periodontologia e professor titular do Departamento de Periodontologia do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em San Antonio. Os fatores de risco – tabaco e álcool – podem influenciar o desenvolvimento das doenças periodontais.

Além disso, um estudo publicado no Journal of Periodontology mostrou que o estresse interfere na higiene bucal. Cinquenta e seis por cento dos participantes do estudo afirmaram que o estresse havia afetado sua capacidade de escovar os dentes e usar fio dental. Além disso, o hormônio cortisol, presente no estresse, acumula-se em níveis crescentes e pode levar à doença periodontal.

Em outras palavras, o estresse pode causar:

  • Surgimento de aftas;
  • ATM/Bruxismo: – pessoas sob estresse podem ter problemas que afetam a articulação temporomandibular, assim como o ranger e apertar os dentes durante o dia ou quando dormem;
  • Boca seca: o estresse pode afetar o nível de salivação. Certos medicamentos podem ter influência sobre o fluxo salivar;
  • Gengivite: o estresse pode afetar a capacidade de a pessoa realizar uma boa higiene bucal.

 

Estes são alguns dos problemas que podem ocorrer quando o estresse está presente. Consulte seu dentista, se estiver passando por qualquer um deles. Tente aliviar o estresse ingerindo uma dieta nutritiva, dormindo o número de horas necessário à noite e exercitando-se para reduzir a ansiedade e a tensão decorrentes do estresse.

*Fonte: Colgate Centro de Informações de Saúde Bucal e Dental

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here