Epidemia de Sífilis no Brasil : Dúvidas frequentes

0
291

O Ministério da Saúde admitiu que o Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis. De acordo com o último boletim epidemiológico do governo, entre junho de 2010 e 2016 foram notificados quase 230 mil casos novos da doença.

A situação foi qualificada como “epidemia” somente agora, mas vem se desenvolvendo há mais tempo.

Os casos de sífilis congênita, de transmissão da mãe grávida para o bebê, também cresceram expressivamente.

Separamos algumas duvidas frequentes sobre a sífilis:

-A principal forma de transmissão é o contato sexual. A gestante também, por via hematogênica (pelo sangue), transmite para o feto a bactéria em qualquer fase da gravidez ou em qualquer estágio da doença. A transmissão via transfusão de sangue pode ocorrer, mas atualmente é muito rara, em função do controle do sangue doado.

-A sífilis pode sim ser transmitida pelo beijo, caso um dos indivíduos tenha uma lesão ativa de sífilis na boca.

-É extremamente fácil sua transmissão através do sexo oral, para se evitar esse tipo de transmissão, portanto, convém o uso de preservativo durante o sexo oral.

-A sífilis pode ser mortal quando não diagnosticada e tratada precocemente, ela evolui para formas tardias com envolvimento potencial de órgãos vitais podendo causar complicações graves e, até mesmo, a morte. A sífilis congênita pode levar à morte do feto ou recém-nascido.

A sífilis pode causar lesões granulomatosas na cavidade oral, um pequeno tumor e, no centro desse tumor há uma ferida aberta que demora para cicatrizar.

O Cirurgião-Dentista possui um papel importante no diagnóstico precoce e na orientação do paciente acometido pela sífilis. O tratamento é realizado com antibióticos como a Penicilina, após curada deve-se realizar um controle de cura, o paciente deve fazer exames de sangue a cada 3 meses durante um ano para verificar a eficácia do tratamento.

A sífilis não oferece imunidade, quem já contraiu sífilis, pode expor-se de novo a pessoas infectadas e adquirir a doença mais vezes. O ministério da saúde alerta a população, usar preservativos é a melhor maneira para acabarmos com a essa epidemia e termos uma vida saudável.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here