Doença Periodontal

0
250

A gengiva é uma estrutura de suporte dos dentes. Quando saudável, ela é firme, cor de rosa coral, não sangra facilmente e cobre toda a raiz do dente. Os dentes estão bem presos e o osso de suporte e as fibras do ligamento periodontal (que unem o dente, a gengiva e o osso de suporte) estão saudáveis.

A doença periodontal é uma doença que se caracteriza como um conjunto de condições inflamatórias, de caráter crônico e origem bacteriana, que começa afetando o tecido gengival de suporte e pode comprometer também os tecidos de sustentação dos dentes (cemento, ligamento periodontal e osso).

Os microrganismos responsáveis por esses eventos estão presentes na placa bacteriana dental, que é aquela placa amolecida que se forma quando não higienizamos adequadamente os dentes e que, com o passar do tempo, pode se tornar endurecida, conhecida como cálculo dentário ou tártaro.

Inicialmente, ocorre a perda de inserção do ligamento periodontal e consequente destruição dos tecidos ósseos adjacentes. Com a progressão da doença, devido ao acúmulo de tártaro e inflamação, há perda de dentes e comprometimento ou total destruição de suas estruturas, colaborando para a formação de bolsas periodontais que levam à mobilidade dentária. A doença periodontal tem o seu desenvolvimento mais acelerado em pacientes diabéticos, imunossuprimidos e fumantes.

Para tornar mais didática a explicação, a doença periodontal pode ser dividida em 3 estágios:

Gengivite: é o primeiro estágio da inflamação gengival, causada pela placa bacteriana que se forma na margem gengival. Se a escovação e o uso do fio dental diariamente não forem suficientes para remover a placa, ela produzirá toxinas que podem irritar o tecido gengival, causando a gengivite. Esse é o momento em que se pode notar algum sangramento durante a higienização. Nesta fase, o dano ainda é reversível, já que o osso e o tecido conjuntivo que seguram os dentes em posição não foram atingidos.

– Periodontite: é o segundo estágio, no qual o osso e as fibras do ligamento periodontal que mantêm os dentes em posição são irreversivelmente danificados. Ao redor da gengiva pode começar a se formar uma bolsa periodontal que avança em profundidade. O tratamento dentário adequado e a higiene bucal minuciosa podem ajudar a prevenir danos maiores.

Foto02 periodontite

– Periodontite avançada: é o terceiro e último estágio, no qual as fibras do ligamento e os ossos de sustentação dos dentes estão destruídos, o que faz com que os dentes fiquem com mobilidade, afetando a mordida e podendo até mesmo levar a perda de dentes.

Foto03 periodontite avancada

Para detectar a presença da doença periodontal, o profissional deve fazer um adequado exame clínico e o imprescindível que é a sondagem periodontal, feita com um instrumento específico, a sonda periodontal. A sondagem deve ser feita em todos os dentes, pois uma gengiva aparentemente saudável pode estar comprometida, com quase ou nenhum sangramento, mas com perda óssea. Isso ocorre com frequência em fumantes. Adicionalmente, para auxiliar no diagnóstico, o profissional deve solicitar exames radiográficos para avaliar a extensão da doença periodontal.

Para isso, é indispensável que sejam feitas visitas regulares ao cirurgião dentista, para prevenir a instalação e conseqüente progressão da doença periodontal.

Dra. Gabriela Zilio Circeli de Godoy

CROSP: 103.306

Formada em Odontologia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), Gabriela é especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial pelo Grupo de Estudos Ortodônticos e Serviços (Gestos – Araraquara), em associação com a Famosp.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here