DENTE DO SISO: DOR E DÚVIDAS?

0
112

Os dentes do siso têm este nome porque nascem, normalmente, entre os 16 e 25 anos – período que geralmente ficamos mais responsáveis – e alguém decidiu dar o nome de siso que significa juízo em latim. Mas eles não são necessários e várias vezes, em vez de maturidade, trazem dor e muitas dúvidas. Por isso decidimos, neste Mitos & Verdades esclarecer algumas questões que a maioria das pessoas tem a respeito dos temidos dentes do siso.

 

Todo mundo tem os dentes do siso.

Mito: É raro não ter, mas algumas pessoas simplesmente não nascem com o germe do dente, logo ele nunca se forma. Em alguns casos, eles também ficam escondidos sob a gengiva e só uma radiografia panorâmica identifica a presença desses “tímidos” sisos.

 

Todos precisam extrair os dentes do siso.

Mito. “Em casos raros, o dente nasce harmoniosamente e a retirada não é necessária. Porém, grande parte das pessoas têm problemas, principalmente se os sisos ficarem cobertos por parte da gengiva, o que pode causar infecções, com complicações sérias. Assim, a extração é indicada como método preventivo”, orienta a cirurgiã-bucomaxilofacial Katyuscia Lurentt.

 

Não existe idade ideal para extrair o siso.

Mito. Existe sim. O ideal, segundo especialistas, é que o dente seja retirado antes dos 30 anos, pois depois dessa idade a raiz do dente vai se calcificando com o osso e fica mais difícil retirá-lo, podendo até lesar os nervos que passam pela região.

 

Para que servem esses dentes?

“Anteriormente, a função era manter uma boa atividade mastigatória. Isso porque os primeiros dentes, que nasciam por volta dos seis anos, eram perdidos muito cedo, uma vez que o período era mais suscetível a cáries dentárias. Hoje, como a perda precoce do primeiro molar é rara devido à odontologia mais conservadora e a concentração de flúor nas águas, os sisos perderam a função original”, explica o cirurgião-bucomaxilofacial Augusto Pary.

 

A extração pode causar perda de sensibilidade na língua e queixo?

Verdade. É preciso certificar-se que é um bom cirurgião que fará a cirurgia, pois um erro cirúrgico pode cortar os nervos em que passam os impulsos de sensibilidade. No caso da língua, apesar de não haver paralisia, a sensibilidade não volta nunca mais. No queixo, o problema já pode ser revertido com mais facilidade.

 

A cirurgia de extração do dente dói muito.

Mito. Com a anestesia, as fibras nervosas por onde passa a dor estão bloqueadas. Ou seja, a dor existe, mas o paciente não sente. O problema, segundo o cirurgião, é quando o efeito da anestesia passa, depois da cirurgia, pois todos os estímulos passam de uma vez, e a pessoa sente uma dor muito forte. Para prevenir isso, o ideal é o cirurgião receitar um analgésico antes da cirurgia. Assim, quando a anestesia for embora, o paciente já estará sob o efeito do remédio.

 

O siso é um dente mais difícil de extrair do que os outros.

Verdade. Por estar em um local de difícil acesso, a extração do dente do siso é mais complexa. Muitas vezes, ele está numa posição desfavorável (em lugar de nascer na posição vertical, ele nasce horizontalmente ou inclinado) e isso pode dificultar a remoção. Os especialistas, entretanto, dispõem de técnicas que permitem a extração com tranquilidade.

 

O pós-operatório é dolorido.

Parcialmente verdade. Segundo especialistas, um bom pós-operatório depende da forma em que o dente for extraído. Com um cirurgião habilidoso, as dores depois a cirurgia reduzem bastante e tanto a cirurgia como a recuperação são mais rápidas. Mas evite alimentos quentes nas primeiras 48 horas, abuse de gelado, e espere de dois a três dias para voltar às atividades normais.

 

Não é preciso esperar os dentes nascerem para extrai-los.

Verdade. Os sisos podem ser retirados mesmo quando não há sinal visível deles na gengiva. Um dentista ou cirurgião buco-maxilo saberão dizer, por meio de radiografias panorâmicas, se é necessário ou é hora de extrair.

 

Sisos podem atrapalhar o alinhamento dos outros dentes.

Verdade. A força da erupção dos sisos pode fazer com que dentes vizinhos fiquem desalinhados ou até apinhados (uns por cima dos outros). O nascimento dos sisos também pode atrapalhar o tratamento ortodôntico.

 

É possível retirar os quatro sisos de uma vez.

Verdade. A extração dos quatro sisos de uma única vez pode ser feita em consultório e, ao contrário do que muita gente acredita, usando apenas anestesia local. “Mas esse tipo de procedimento não é necessário. Vai depender do julgamento do profissional”, afirma o cirurgião-bucomaxilofacial Augusto Pary.

Fontes: Portal G1 e Portal IG Saúde

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here