Clareamento e Resina Composta – Restabelecendo a estética do sorriso

0
632

AUTORES:

Frederico dos Reis GOYATÁ

Amália MORENO

Célia Regina Moreira LANZA

Ivan Doche BARREIROS

João Batista NOVAES JR

Professores do Departamento de Clínica, Cirurgia e Patologia da Faculdade de Odontologia da UFMG – Belo Horizonte-MG.

Fabiano Vieira de LANDA

Professor Assistente da Faculdade de Odontologia Estácio de Sá – Juiz de Fora-MG.

Nos dias atuais, a Odontologia estética tem sido muito solicitada pelos pacientes, que buscam uma melhor qualidade de vida, pela satisfação de ter um sorriso mais claro e alinhado, padrões esses pré-estabelecidos pela própria sociedade. Para qualquer tipo de procedimento, o profissional deve sempre optar pelo tratamento mais conservador, isto é, com maior preservação de estrutura dental sadia, no entanto, o clareamento dental e as restaurações diretas com resina composta ocupam cada vez mais espaço de destaque no cotidiano do profissional. Este trabalho tem como objetivo relatar um caso clínico com associação da técnica de clareamento dental e restaurações em resina composta nos dentes 11 e 21 pela técnica direta, restabelecendo a estética dos dentes e do sorriso.

 

Introdução

O sorriso é visto como uma das mais importantes formas de comunicação entre as pessoas, e um dos objetivos da estética na Odontologia é a criação de um belo sorriso, com proporções agradáveis e dentes em harmonia com gengiva, lábios e face do paciente.1

Nesse contexto, as técnicas clareadoras de dentes vitais passaram a ser procuradas nos consultórios e clínicas odontológicas, tornando-se uma técnica coadjuvante na obtenção de resultados satisfatórios quando procedimentos mais invasivos são eleitos na reabilitação estética e cosmética de pacientes com alteração de cor, forma ou tamanho dos dentes.2

É muito importante durante o planejamento clínico que o cirurgião-dentista saiba diagnosticar as causas de alteração de cor e indicar o clareamento dental previamente aos procedimentos invasivos. 3

O desenvolvimento de novas resinas compostas tem proporcionado melhoria nas características mecânicas aumentando a resistência à abrasão e à compressão destes materiais bem como uma baixa contração de polimerização. A estes fatores, somam-se as modificações nas características estéticas, com diferentes graus de opacidade e translucidez  que conferem melhores resultados estéticos às restaurações. 4-5

As restaurações diretas em resina composta devem seguir um protocolo de execução clínica criterioso, que se inicia com exame clínico, análise facial, confecção de modelos de estudo e escolha do material restaurador mais adequado à situação clínica específica.6-8

O método de ensaio restaurador mock-up permite a simulação do planejamento a ser executado e apresenta como vantagens: menor risco biológico, estético e funcional, demonstração de várias opções de tratamento, simulação do resultado estético e a aceitação prévia do tratamento pelo paciente.9-10

 

Relato do Caso clínico

Paciente 25 anos, gênero masculino, solicitou melhorar a estética do seu sorriso, pois estava insatisfeito com a cor dos dentes e com as restaurações em resina composta nos dentes 11 e 21. Após anamnese e exame clínico, foi sugerido ao paciente, incialmente a realização do clareamento dental exógeno pela técnica caseira supervisionada pelo dentista.

Aspecto clínico inicial
Aspecto clínico inicial

 

Sorriso Inicial
Sorriso Inicial

 

 

Após trinta dias de tratamento clareador com peróxido de carbamida a 16% em duas horas diárias,  foram realizadas as restaurações em resina composta dos dentes 11 e 21 com resina Charisma Diamond (Heraeus Kulzer, Alemanha).

Aspecto Clínico após clareamento
Aspecto Clínico após clareamento

 

Sorriso após clareamento
Sorriso após clareamento

Num primeiro momento, confeccionou-se um guia em Silicone de Condensação Optosil (Heraeus Kulzer, Alemanha) direto na boca do paciente, antes da remoção da resina composta. Iniciou-se com a remoção das restaurações já existentes utilizando-se pontas diamantadas em alta rotação e lâmina de bisturi #12. A seguir, realizou-se a profilaxia dos dentes, seleção da cor e isolamento absoluto do campo operatório.

Delimitação das restaurações a serem removidas
Delimitação das restaurações a serem removidas

 

Verificou-se a adaptação do guia em silicone e posterior condicionamento com ácido fosfórico a 37%, por 30 segundos em esmalte e 15 em dentina. Após lavagem com jato de água por 60 segundos e secagem, aplicou-se o sistema adesivo Gluma 2 Bond (Heraeus Kulzer, Alemanha) e fotoativação por 20 segundos.

 Aspecto clínico após remoção das restaurações
Aspecto clínico após remoção das restaurações

 

Guia de silicone em posição
Guia de silicone em posição

 

Condicionamento ácido
Condicionamento ácido

 

Aspecto do esmalte após condiconamento
Aspecto do esmalte após condicionamento

 

 

 

Restaurou-se a porção palatina dos dentes com resina composta na cor CO  e posteriormente reconstruiu-se a porção relativa à dentina com as resinas de cores OB e OL. Para finalizar restabeleceu-se o esmalte vestibular e finalização da restauração com as resinas nas cores B1 e CO sempre pela técnica incremental, com incrementos de até 2mm de espessura, fotoativados por 20 segundos cada, dando-lhe uma anatomia ideal.

 

 

Aplicação da resina composta CO no guia de silicone
Aplicação da resina composta CO no guia de silicone

 

Aspecto após fotoativação da resina CO
Aspecto após fotoativação da resina CO

 

Esmalte palatino reconstruído com resina CO
Esmalte palatino reconstruído com resina CO

 

Primeira camada de resina de dentina OB
Primeira camada de resina de dentina OB

 

Segunda camada de resina de dentina OL
Segunda camada de resina de dentina OL

 

Aplicação de resina de esmalte B1
Aplicação de resina de esmalte B1

 

 Finalização do esmalte com resina CO (1)
Finalização do esmalte com resina CO (1)

 

 

 

Após finalizada a restauração, removeu-se o isolamento absoluto do campo operatório e procedeu-se a checagem dos pontos de contato, ajuste oclusal e acabamento inicial com pontas de borracha abrasiva e escova de carbeto de silício. O acabamento final e polimento da restauração foram realizados após 7 dias devolvendo a estética do sorriso ao paciente.

 

 

 

Aspecto clínico final após acabamento
Aspecto clínico final após acabamento

 

Sorriso final
Sorriso final

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com a associação dos procedimentos clínicos: clareamento dental e as restaurações em resina composta (Charisma Diamond e Gluma 2 Bond) pela técnica direta foi possível satisfazer ao anseio estético do paciente com eficiência e simplicidade.

 

 

Referências

  1. Joiner A. Tooth colour: a review of the literature. J Dent. 2004;32: 3-12.

 

  1. Kegler E, Furuse AY, Landivar J, Mondelli RFL. Tratamento estético em dentes anteriores: rapidez e simplicidade com procedimentos diretos. Rev Dental Press Estet. 2009; 6(2): 64-76.

 

  1. Mondelli RFL. Clareamento de dentes polpados: técnicas e equipamentos Rev. Odont. Biodonto. 2003; 1(1): 10-71.

 

  1. Clavijo VR, Clavijo EMA, Andrade MF. Resina composta direta em dentes posteriores:simplificando seu uso. Dent Sci. 2008;2(7):215-24.

 

  1. Goyatá FR, Pereira PC, Castilho AA, Oliveira RS, Ferreira TRFZ. Resolução estética com resina composta e fraturas de esmalte e dentina. R Dental Press Estet. 2008;5(1):69-78.

 

  1. Buonocore MG. A simple method of increasing the adhesion of acrylic filling materials to enamel surfaces. J Dent Res. 1955 Dec;34(6):849-53.

 

  1. Bowen RL, Eichmiller FC, Marjenhoff WA, Rupp NW. Adesive bonding of composites. J Am Coll Dent. 1989 Summer;56(2):10-3.

 

  1. Goyatá FR, Ferraz CA, Gomes MBC, Oliveira RS, Ferreira TRFZ. Restauração de incisivos laterais conóides com resina composta. Rev Dent Press Estet. 2008 Out-Dez;5(4):116-23.

 

  1. Magne P, Belser UC. Novel porcelain laminate preparation approach driven by a diagnostic mock-up. J Esthet Restor Dent. 2004;16(1):7-16.

 

  1. Gürel G, Bichacho N. Permanent diagnostic provisional restorations for redictable results when redesigning the smile. Pract Proced Aesthet Dent. 2006;18(5):281-6.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here