Alimentação de fim de ano e a saúde bucal

0
213

Fim de ano é uma época repleta de comemorações regadas de aperitivos e bebidinhas. Mas, quando a farra acaba, não tem jeito, a azia bate.
O tema nos interessa porque, além de incômodo, refluxo gastroesofágico coloca em risco a sua saúde bucal. Você sabia disso?

Pessoas que possuem uma alimentação balanceada sofrem nessa época, pois é normal dar uma exagerada na alimentação e aqueles que mantêm uma alimentação já desregrada por padrão, acaba tendo um encontro marcado com os incômodos gastrointestinais nos dias de comemorações especiais.

O que a pessoa percebe é aquela sensação de queimação na boca do estômago e pelo esôfago acima algumas horas depois de comer e beber. Mas o que ela nem se dá conta é de que seus dentes e estruturas da boca também são agredidos nesse processo.

O paciente que sofre de refluxo gastroesofágico pode apresentar erosões dentárias e feridas na mucosa bucal causadas pelo vapor ácido que chega à boca devido ao processo gástrico desequilibrado ou a regurgitação de alimentos e sucos digestivos.

Esse processo é lento, mas gradual, sendo que o diagnóstico muitas vezes acontece de forma tardia – isto é, quando a convivência com o problema gástrico já se prolongou por muitos anos e causou sérios comprometimentos da saúde bucal.

Por isso, quem sofre de refluxo gastroesofágico precisa saber que deve redobrar seus cuidados odontológicos – além de ser altamente recomendável, é claro, uma mudança nos hábitos alimentares. Isso é algo que fará bem a todo o organismo, começando pela boca.

SAIBA MAIS SOBRE AZIA (REFLUXO GASTROESOFÁGICO)

O que é: doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), popularmente conhecida como azia, caracteriza-se pelo retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, cuja mucosa não está preparada para receber substâncias ácidas e  irritantes, e que também pode alcançar a boca, provocando alterações dentárias, ou atingir a laringe e os pulmões.

Problemas bucais: o refluxo pode causar erosões dentárias e as feridas na mucosa oral, devido à regurgitação ou simplesmente pelo vapor ácido que atinge a cavidade oral quando o refluxo acontece.

O que causa: a principal causa do refluxo é a alimentação, mas outros fatores também podem aumentar a predisposição do paciente para sofrer desse problema, sendo que a obesidade é um deles.

O que fazer?
– Quem tem predisposição para o refluxo deve evitar comidas que estimulem a produção ácida pelo estômago, como pimenta, café e bebidas cítricas;
– As bebidas alcoólicas também devem ser consumidas com moderação, pois elas relaxam o esfíncter (músculo responsável por “fechar” a boca do estômago), permitindo com mais facilidade o retorno do conteúdo estomacal;
– Petiscar não é problema, desde que não haja exageros na quantidade;
– Nos pacientes com sintomas noturnos sugere-se não comer até três horas antes de deitar-se e elevar a cabeceira da cama;
– Quem sofre do problema precisa visitar o dentista regularmente e informar a ele a sua situação.
– Em dias normais, evitar tomar líquidos 30 minutos antes da refeição, e não tomar líquidos até 1 hora após a refeição.

Fonte:
iosclinica

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here